Joann Sfar e Christophe Blain

Christophe Blain, nascido em 10 de agosto de 1970, em Argenteuil, na França, é um escritor de quadrinhos francês. Notado após a publicação do Redutor de velocidade, em 1999, Blain é revelado ao público ilustrando Masmorra Potron Minet- (1999 a 2006) em cenários de Joann Sfar e Lewis Trondheim. Solo, ele confirmou as expectativas com Isaac, o Pirata (2001-2005) e GUS (SESI-SP Editora). Blain é um dos únicos autores a ter ganho duas vezes o prêmio de melhor álbum do festival Angoulême, com autores como Baru, Miguelanxo Prado ou Art Spiegelman. Ele ganhou em 2002 (para as Américas, o primeiro volume de Isaac, o Pirata) e 2013 (para Chronicles diplomáticas, o segundo volume do Quai d’Orsay).

Joann Sfar, nascido em 28 de agosto de 1971, em Nice, na França, é um artista de quadrinhos francês, criador de quadrinhos, romancista e diretor de cinema. Ganhou destaque com o grupo de autores com os quais mantem diversas parcerias artísticas, como Trondheim, Blain, David B., Guibert, que produzem incansavelmente e que misturam as suas produções. O discurso deste grupo vai no sentido da criatividade e originalidade, o entretenimento inteligente e bem contado. Segundo Sfar o que é importante é que o desenho, parecido ou não, seja compreensível, o verdadeiro realismo é Picasso desconstruindo um touro.

TÍTULOS