Luiz Vilela

Compartilhe

Share on facebook
Share on twitter
Share on whatsapp
Share on email

Luiz Vilela nasceu em Ituiutaba, Minas Gerais, em 31 de dezembro de 1942. Começou a escrever aos 13 anos. Aos 14 publicou pela primeira vez um conto, num dos jornais da cidade, o Correio do Pontal. Aos 21 criou, com outros jovens escritores mineiros, em Belo Horizonte, a revista de contos Estória e o jornal literário de vanguarda Texto.

Em 1967, aos 24 anos, depois de recusado por vários editores, publicou à própria custa, em edição graficamente modesta e de apenas mil exemplares, seu primeiro livro, de contos, Tremor de Terra, e com ele ganhou, a seguir, em Brasília, o Prêmio Nacional de Ficção, derrotando 250 escritores, entre os quais vários já consagrados, e tornando-se conhecido em todo o Brasil.

Vilela ganhou também, em 1973, com O Fim de Tudo, o Prêmio Jabuti de melhor livro de contos do ano, e em 2012, com o romance Perdição, o Prêmio Literário Nacional PEN Clube do Brasil 2012. Em 2014 seu livro de contos Você Verá recebeu o Prêmio ABL de Ficção, concedido pela Academia Brasileira de Letras ao melhor livro de ficção publicado no Brasil em 2013, e o 2º lugar no Prêmio Jabuti.

Luiz Vilela é formado em Filosofia, pela Universidade Federal de Minas Gerais. Foi redator e repórter do Jornal da Tarde, de São Paulo. Viveu algum tempo nos Estados Unidos, em Iowa City, Iowa, como convidado do International Writing Program, e depois na Espanha, em Barcelona. De volta ao Brasil, comprou um sítio, onde passou a criar vacas leiteiras.

Atualmente reside em sua cidade natal, dedicando todo o seu tempo à literatura. Num depoimento sobre sua vida e sua obra, disse ele: “Minha vida é escrever; escrever é minha vida.” Estudado em colégios e universidades do país, adaptado para o teatro, o cinema e a televisão, e traduzido para várias línguas, Luiz Vilela publicou até agora 16 livros, todos de ficção: os romances Os Novos, O Inferno É Aqui Mesmo, Entre Amigos, Graça e Perdição, as novelas O Choro no Travesseiro, Te Amo Sobre Todas as Coisas, Bóris e Dóris e O Filho de Machado de Assis, e as coletâneas de contos Tremor de Terra, No Bar, Tarde da Noite, O Fim de Tudo, Lindas Pernas, A Cabeça e Você Verá. Além deles, publicou também mais de uma dúzia de antologias de seus contos, como Contos Escolhidos, Contos Eróticos, e outros.

outros autores